Scroll Top

Estou com corrimento com cheiro de peixe. O que devo fazer?

corrimento com cheiro de peixe

corrimento com cheiro de peixe

Todas as mulheres apresentam o que chamamos de conteúdo vaginal fisiológico normal (mas que nada tem a ver com o corrimento com cheiro de peixe) que pode variar de mulher para mulher em volume, podendo aumentar na metade do ciclo vaginal manchando calcinhas.

Se isso já aconteceu com você, fique tranquila, não é nada demais.

As meninas que ainda não tiveram a primeira menstruação e as mulheres que já passaram pela menopausa têm menos recorrência deste conteúdo vaginal…

Já que para aparecer ele depende dos hormônios.

O problema é se esse líquido passa a mudar de cor, textura e cheiro.

 

Aí sim é motivo para preocupação.

Dizemos “corrimento com cheiro de peixe” para exemplificar.

Porém, quando tem algo errado com a região genital, normalmente o corrimento com cheiro ruim está associado.

A diferença entre esse conteúdo vaginal está justamente no:

  • volume, na
  • coloração e no
  • cheiro que este exala, além é claro, de
  • alguns sintomas que podem aparecer.

Os sinais do corrimento são relativamente simples de se perceber; o volume aumenta, costuma umedecer a calcinha e até as roupas, dependendo da cor.

O corrimento normal geralmente é leitoso, branco ou transparente e denso, com cheiro mais suave.

Corrimento amarelado para amarelo parecido com pus, quando for um corrimento com cheiro ruim como o corrimento com cheiro de peixe, deixa de ser um corrimento fisiológico normal e torna-se motivo de atenção e um médico deverá ser consultado.

 

O que pode causar o corrimento com cheiro de peixe?

 

Para acontecerem alterações no conteúdo vaginal é preciso que a flora bacteriana residente na região sofra um desequilíbrio.

Algumas bactérias são próprias da vagina e estão ali com o propósito de defender o órgão genital contra infecções.

Um exemplo de causa muito comum para que esse desequilíbrio aconteça é uma higiene desfavorável…

… Ou seja, negligenciar a sua higiene pessoal no que se refere às partes íntimas.

Outra causa bastante comum é ter relações sexuais sem o uso de preservativos.

Isso porque, do mesmo modo que uma mulher tem sua flora bacteriana nos genitais, os homens – e outras mulheres – também as têm.

Quando você entra em contato com a flora bacteriana alheia, isso pode levar a um desequilíbrio da sua própria.

Os perfumes e outros materiais que entram em contato com a vagina, como tecidos, sabão, duchas vaginais, banhos de imersão, geleias contraceptivas, lubrificantes e acessórios de sex shops podem funcionar como agentes alérgenos.

Isto é, provocam uma alergia e por consequência, o corrimento.

Mais causas para o corrimento vaginal são:

  • agentes infecciosos, como doenças sexualmente transmissíveis,
  • problemas dermatológicos,
  • alteração do PH vaginal
  • diabetes,
  • queda imunológica,
  • tratamento com antibióticos,
  • gestação e outros
  • Causas inespecíficas como outras doenças mais raras, atrofia vaginal (durante a menopausa) e infecção pélvica depois de um procedimento cirúrgico.

 

Corrimento vaginal-1

 

Prevenindo Corrimento

 

Existem alguns métodos para evitar que o corrimento seja uma possibilidade na sua vida cotidiana.

São eles:

  • Evitar a relação sexual sem proteção.
  • Controlar a diabetes.
  • Manter a qualidade do sistema imunológico.
  • Não prolongar o uso de antibióticos.
  • Escolher uma alternativa às pílulas anticoncepcionais.

 

É claro que nem sempre podemos evitar essas coisas.

Porém, é interessante ficar em estado de alerta.

Os sintomas, como já comentei anteriormente, variam bastante, de acordo com a cor e o montante de corrimento que você vem apresentando.

A cor do corrimento vaginal fisiológico pode se alterar de acordo com o período do ciclo menstrual, isso não necessariamente quer dizer que você está com corrimento anormal.

Na maior parte do tempo, esse conteúdo é branquinho, mas pode ficar um corrimento amarelado por conta de algumas reações químicas as quais ocorrem entre a secreção e o ambiente externo.

O corrimento em si, necessariamente tem aquele cheiro ruim e traz consigo o ardor e a coceira associados ou não à dor na pelve.

 

Tipos de corrimento feminino.

 

Amarelo-pus: um forte indicador da gonorreia, doença sexualmente transmissível.

Ele pode vir junto com sangramento entre os períodos.

Sangramento e dor ao fazer xixi e costuma ter uma duração muito curta, o que facilita “passar despercebido” pela paciente.

Fique atenta!

Saiba mais lendo o artigo GONORREIA (BLENORRAGIA) – TRATAMENTO, SINTOMAS E DICAS

 

Marrom ou sangue escuro: é um indicador de menstruação irregular e com mais raridade, câncer cervical ou no endométrio.

É possível que venha acompanhado de dores abdominais e sangramentos também.

Entenda o endométrio lendo o artigo sobre a ENDOMETRIOSE – CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTO.

 

Cor-de-rosa: isto é a eliminação do revestimento da parte de dentro do útero, logo após o parto, e pode levar o nome de lóquios.

 

Amarelo-esverdeado: esse corrimento pode ser também acinzentado, líquido e com um mau cheiro bem forte.

…Ele pode evidenciar a tricomoníase  especialmente quando a mulher apresentar desconforto e dor na parte inferior do ventre e durante as relações sexuais.

Vem acompanhado de coceira intensa.

Para saber mais sobre a TRICOMONÍASE leia o artigo AQUI!

 

Branco-esverdeado: esse corrimento costuma ser espesso e com grumos, e caso seja parecido com aquele leite talhado, indica fortemente uma infecção vaginal por fungo.

Esse corrimento pode ser acompanhado por:

  • sensibilidade vaginal intensa,
  • irritação e ardor ao redor da vulva,
  • inchaço,
  • dor ao urinar,
  • dor ao ter relações sexuais e
  • muita, mas muita coceira mesmo.

Durante a menstruação, pode melhorar.

Saiba mais sobre as infecções por fungo no artigo CANDIDÍASE – DEFINIÇÃO, CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTO.

 

 

Mais atenção para esse tipo de corrimento…

 

Amarelo-acinzentado: este é o corrimento com cheiro de peixe podre de verdade, e indica vaginose bacteriana.

Pode vira acompanhada de coceira ou ardência, inchaço e vermelhidão na região genital.

 

Não importa que o corrimento pare de vir, pode ser uma falsa impressão de cura.

Se você notar qualquer alteração com seus genitais, marque uma consulta com o ginecologista.

Os corrimentos são sinais claros de que alguma coisa está errada.

Não se assuste, quanto mais cedo você procurar tratamento melhor será e mais fácil você ficará saudável novamente.

E então, vai deixar um comentário logo abaixo agora, ou vai tomar um cafezinho primeiro?

Que tal compartilhar também?

loading...

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.