Scroll Top

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

 

A psoríase é uma doença que afeta os tecidos epiteliais, ou seja, a pele.

Ela é relativamente comum e apesar de ter uma aparência estranha não é contagiosa.

De forma geral, manchas avermelhadas e que descamam sozinhas aparecem por todo o corpo.

O aspecto da descamação é em placas, e os lugares mais frequentes para desenvolver as manchas são os joelhos, cotovelos e couro cabeludo.

É um problema crônico, e acontece entre os 30 e 50 anos.

Em 15% dos casos, ela aprece ainda na infância.

 

 

Tratamento da psoríase.

 

Como é uma doença crônica a psoríase não tem cura, mas seguindo as orientações do médico e fazendo o tratamento certinho, é possível controlar a doença e conviver tranquilamente com ela.

De forma geral, existem três tipos de tratamento para controlar a psoríase: tópico, fototerapia e oral.

Quem vai decidir qual tratamento optar será você em conjunto com o médico.

É interessante os dois pensarem juntos, assim as suas preferências combinam com o que o médico indicar.

O tratamento tópico, como o próprio nome já diz, trata-se do uso de medicamentos específicos, colocados diretamente nas regiões afetadas.

São usados cremes com unguentos e cortisona, outros cremes que contêm alcatrão de antralina ou carvão, e por fim, cremes que removem a escamação.

Até xampus contra caspa são indicados, porque ajudam a diminuir a descamação.

…É bom tomar cuidado porque alguns precisam de receita, então converse com seu médico.

Cremes hidratantes comuns também são indicados, para manter a pele saudável, bonita e hidratada.

O tratamento via oral é composto por medicamentos biológicos, methotrexate, acitretina e ciclosporina.

…Tudo vai depender do caso, do médico e do quadro.

Já a fototerapia é um procedimento em que a pele fica exposta à luz ultravioleta.

Esse tipo de tratamento serve para uma série de problemas com a pele, e a psoríase não fica de fora.

Ela pode ser feita sem preparo prévio ou então depois da ingestão de um agente que deixa a pele sensível à luz.

 

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

 

Fatores de risco da psoríase

 

Apesar de ser uma doença crônica não contagiosa, a psoríase tem sim os seus próprios fatores de risco.

Por isso fique atento com as questões a seguir…

O histórico familiar conta muito e talvez seja o mais importante fator de todos eles.

Quanto mais parentes tiverem sido diagnosticados com a psoríase, mais probabilidades você terá de contrair a doença.

Quem sofre constantemente com infecção bacteriana ou viral também têm mais chances de adquirir a doença…

…Pessoas portadoras do vírus da AIDS têm deficiência no sistema imunológico, e por isso também são mais suscetíveis.

Perceba que os fatores de risco dependem do estado do seu poder de defesa, então estresse, cigarro e tudo que prejudicar o sistema imunológico será considerado um fator de risco também.

Por fim, o excesso de peso também facilita o desenvolvimento da doença.

 

 

 

Sintomas da psoríase

 

Os sintomas costumam variar bastante de pessoa para pessoa, mas de forma mais geral, incluem o surgimento de lesões avermelhadas na pele, cobertas com uma camada meio embranquecida, meio prateada e que descama.

Outros sintomas são pele seca, suscetível a sangramentos, pequenas manchinhas vermelhas – mais comuns em crianças -, unhas engrossadas, esfareladas, amareladas, descoladas ou que estejam criando furinhos.

Além desses sintomas, ainda podem ocorrer inchaços e dificuldade de movimentar as articulações por causa de dores e enrijecimento.

 

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

Psoríase Tem Cura? Riscos, Sintomas e Diagnóstico

 

Diagnóstico da psoríase

 

Quando suspeitar que esteja com a doença, procure imediatamente um dermatologista, porque quanto mais cedo começar o tratamento, melhor.

Ao chegar no consultório, o doutor poderá fazer um exame físico, observando a pele, unhas e couro cabeludo.

Ele vai perguntar sobre os sintomas e histórico familiar para avaliar as suas chances de estar desenvolvendo a psoríase.

Além da entrevista e de um exame físico, o médico provavelmente vai pedir uma biópsia da pele.

A biópsia é aquele exame em que se retira uma porção do tecido para analisar no laboratório.

Nesse caso, como a biópsia é externa, ela pode ser feita no próprio consultório, com uma anestesia local.

 

 

Convivendo com a psoríase

 

Como a doença não tem cura é bacana tomar algumas atitudes para melhorar a qualidade de vida e o aspecto da pele.

Banhos de aveia são indicados por serem suavizantes e esfoliantes, o que favorece o desprendimento das descamações; além disso, leva o estresse embora.

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas também é importante, porque o álcool é um agente que retarda os efeitos do tratamento.

É importante lembrar que a psoríase tem tratamento e pode sumir por alguns períodos, até relativamente longos, mas infelizmente não tem cura, ou seja, as descamações vão voltar em algum momento.

Se tratada corretamente, ela não deverá provocar nenhum problema secundário que atinja a condição física de uma pessoa.

 

 

 

Complicações que a psoríase pode trazer

 

Se não for tratada, a doença pode acarretar desconfortos como:

  • dor,
  • artrite,
  • problemas nos olhos – conjuntivite por exemplo -,
  • obesidade,
  • pressão alta,
  • diabetes,
  • síndromes metabólicas,
  • cardiopatias,
  • mal de Parkinson,
  • doenças autoimunes em geral,
  • calvice e
  • doenças renais.

A psoríase não é uma doença grave se for tratada, mas pode trazer problemas graves, então não deixe de se tratar.

Mesmo sendo tratada, ainda há a questão da autoestima.

Por mais que uma pessoa se trate, a aparência da doença para as pessoas que não conhecem pode ser uma forma das pessoas se afastarem.

Por isso quem tem psoríase pode desenvolver depressão, isolamento social, problemas no trabalho e na família.

Por esse motivo é necessário disseminar a informação para todas as pessoas para que o preconceito seja extirpado e todo mundo possa conviver sem julgamentos prévios.

Então você aí que leu este artigo e acha que está desenvolvendo a psoríase ou algum ente querido ou amigo procure um médico e enfrente o problema sem perder as forças.

Assim que as outras pessoas souberem a verdade sobre a doença, a convivência fica bem mais tranquila.

Que tal uma opinião sua sobre esse assunto?

Deixe um comentário abaixo, opine, critique.

Vamos juntos estender estas informações.

 

 

loading...

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.