Scroll Top

Vaginismo – Definição, sintomas e tratamento

Vaginismo

Vaginismo

 

Vaginismo é uma disfunção sexual feminina caracterizada por contrações involuntárias da musculatura do assoalho pélvico (períneo) diante da tentativa de penetração vaginal.

Essas contrações musculares causam desconforto e dor para a mulher no momento de fazer sexo.

O fechamento da musculatura pode variar de leve a intenso,chegando ao extremo de impedir completamente a penetração vaginal.

Muitas vezes o vaginismo é confundido com a frigidez ou a anorgasmia

… No primeiro caso a mulher tem dificuldades diretas para se sentir excitada sexualmente… no segundo a dificuldade ocorre em relação ao orgasmo.

 <img src=”http://www.site.com/imagem.gif” alt=”vaginismo” />

Caracterização do vaginismo

 

São chamados de vaginismo primário, os casos em que os sintomas aparecem de maneira repentina sem uma causa determinada…

…É comum acontecer na primeira vez em que a mulher pratica o sexo ou consulta ginecológica.

Chama-se de vaginismo secundário, quando os sintomas aparecem depois de um trauma psicológico e físico… Pode também acontecer diante de reações de medo e ansiedade por tentativas de relações de sexo mal sucedidas.

Nesses casos a dor começa a ocorrer devido a uma condição física ou psicológica, como uma infecção urinária ou abuso sexual.

Consequentemente estabelece um ciclo crônico.

A mulher sente a dor e o desconforto uma vez na prática do sexo, na próxima vez tem a ansiedade aumentada por medo da dor.

Logo, acaba por aumentar as chances de sentir dor novamente, desenvolvendo um ciclo muito difícil de ser quebrado.

Sintomas.

 

 

Em ambos os casos, os principais sintomas são os mesmos:

  • Ardência ou latejamento com estreitamento da abertura da vagina durante o  sexo;
  • Penetração difícil ou impossível, dor diante da entrada do pênis, inserção desconfortável do pênis;
  • Dor frequente e de origem desconhecida durante o ato sexual, sem causa aparente;
  • Dificuldade em inserir absorventes internos ou durante um exame pélvico/ginecológico que utilize espéculo;
  • Espasmos em outros grupos musculares do corpo (pernas, parte inferior das costas etc.) e/ou respiração “presa” durante tentativas de intercurso sexual;
  • Aversão ao sexo devido à dor e/ou fracasso.

 

vaginismo

Vaginismo

 

Tratamento.

O primeiro passo do tratamento é o diagnóstico correto.

Um diagnóstico bem-sucedido é determinado através da história da paciente e descrição do problema…

…Exame ginecológico e indicação de exames para eliminação de outros problemas de saúde da mulher.

Após determinar se o vaginismo ocorre por fatores psicológicos ou fatores combinados, o médico poderá direcionar o tratamento.

Caso haja outros problemas de saúde, eles devem ser tratados com remédios adequados antes de qualquer intervenção, isso facilitará o processo.

O tratamento é simples e não envolve nenhuma intervenção cirúrgica ou de remédios.

As abordagens mais comuns indicam exercícios para a mulher aprender a controlar melhor a musculatura do períneo, tentando assim evitar o desconforto.

Melhor alternativa de tratamento.

 

O pompoarismo é a técnica indicada para abrir as portas do prazer para a mulher com vaginismo. (Leia este artigo também)

Caso queira conhecer sobre as técnicas do Pompoarismo, sugiro que se inscreva gratuitamente AQUI!

Os exercícios de contração e relaxamento dos músculos pélvicos faz a mulher assumir controle sobre a musculatura vaginal… Se permitindo uma relação indolor e de prazeres intensos.

Através desses exercícios, a mulher começa a realizar inserções gradativas de dilatadores vaginais que irão ajudá-las no relaxamento da musculatura do períneo mais facilmente.

vaginismo-dilatadores-vaginal

 

 

Hoje, estudos indicam também que uma abordagem mais ampla traz resultados mais satisfatórios, pois evitam que a mulher tenha mais vivências dolorosas em relação ao sexo, quebrando com o ciclo crônico de dor.

Indica-se que a mulher considere rever seu histórico sexual, reavaliando os momentos traumáticos.

Após, inicia-se um trabalho educativo de conscientização da mulher em relação ao próprio corpo… Para só então ela inicie os exercícios de inserção gradativa de dilatadores vaginais com lubrificantes íntimo.

É importante ressaltar que o acompanhamento psiquiátrico e/ou psicológico pode ser imprescindível para o sucesso do tratamento…

… Principalmente para os casos em que o vaginismo decorreu de um trauma.

Muitos mitos sobre essa disfunção ainda permanecem em nossa sociedade, principalmente a ideia de que se a mulher desejar o parceiro, ela não sofrerá de vaginismo.

Por isso, destacamos que as contrações são involuntárias e só após diagnóstico e tratamento, a mulher poderá controlar melhor essa musculatura.

Sem o devido acompanhamento esse processo dificilmente acontecerá.

Gostou? Vai deixar um comentário agora ou vai compartilhar primeiro?

loading...

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.