COMO IDENTIFICAR DOENÇAS OCULARES EM CRIANÇAS

doenças oculares em crianças

Como identificar doenças oculares em crianças

Podendo atingir as crianças desde o seu nascimento, os problemas oftalmológicos devem ser observados para facilitar o diagnóstico e o tratamento

 

Quando somos adultos, torna-se fácil identificar e relatar aos médicos os sintomas que aparecem decorrentes de algum problema de saúde ou mal estar.

Isso acontece, pois temos os conhecimentos e as experiências ao longo da vida. Isso nos permitem identificar quando algo está errado com o nosso corpo.

Entretanto, as crianças não possuem essa mesma habilidade e na maioria das vezes não conseguem expressar o que estão sentindo, em relação a alterações ou sintomas de doenças.

No caso dos problemas oftalmológicos, fica ainda mais difícil de observar sinais que possam indicá-los. Uma vez que a criança dificilmente consegue discernir e reportar os incômodos aos pais.

Mas é preciso estar atento, na infância, existem muitas doenças oculares que podem se desenvolver e que se forem diagnosticadas precocemente, podem ser tratadas e corrigidas, antes que afetem o desenvolvimento do seu filho.

 

Como identificar doenças oculares em crianças – OS PRIMEIROS SINAIS

A visão dos bebês se desenvolve desde o nascimento, até os dois anos de idade.  Neste período é importante estar atento a todos os cuidados para prevenção e desenvolvimento das doenças.

De 0 a 2 anos

Ainda na maternidade, é realizado um teste que visa identificar se não há nenhum problema com a visão dos bebês. Um teste conhecido como teste do olhinho, que é feito com o bebê recém-nascido.

Caso não exista nenhuma alteração, é recomendado um acompanhamento preventivo. Este acompanhamento deverá ser realizado anualmente com oftalmologistas pediátricos especializados.

Como ainda não sabem falar, é preciso estar atenta a qualquer sinal de alteração nos olhos, como:

  • lacrimejamento,
  • reflexos brancos nos olhos ou até mesmo o
  • estrabismo.

 

De 2 a 8 anos

Nos primeiros meses de vida é normal que se observe um desvio nos olhos. Porém, a partir do sexto mês, se os desvios forem recorrentes, é preciso realizar um acompanhamento médico.

A dificuldade de focar em objetos específicos ou se a criança precisa se aproximar para assistir televisão, por exemplo… São indícios de que há algo de errado na visão.

Na fase escolar é que se torna mais fácil detectar problemas oftalmológicos nas crianças. A dificuldade para enxergar a lousa, realizar tarefas ou copiar os conteúdos, são facilmente diagnosticadas pelos professores que acompanham o aluno.

As queixas quanto a dores de cabeça ou nos olhos, também podem significar um esforço das vistas.

Portanto, é preciso encaminhá-lo aos profissionais responsáveis.

 

# Leia também: Exercícios Oculares Podem Restaurar a Visão

 

AS DOENÇAS MAIS COMUNS

 

Miopia ou Hipermetropia

Ambas causadas por erros de refração na visão. A miopia e a hipermetropia são as doenças oftalmológicas mais comuns entre as crianças e são facilmente observadas na fase escolar.

Elas são responsáveis por diminuir a visão a distâncias muito longas, no caso da lousa da escola, por exemplo, ou a leitura de livros, que é de muito perto, na hipermetropia.

É possível identifica-las através da observação na dificuldade de enxergar objetos ou até mesmo a proximidade para assistir televisão.

Normalmente, crianças que sofrem desta doença, costumam queixar-se de dores de cabeça ou cansaço para realizar as tarefas como copiar o dever, entre outros.

A correção para esses problemas podem ser feitas através do uso dos óculos de grau e em casos mais avançados, a cirurgia refrativa também pode ser uma alternativa para minimizar a doença.

 

Catarata congênita ou infantil

Como identificar doenças oculares em crianças

Como identificar doenças oculares em crianças

Caracteriza-se pelas alterações na formação do cristalino, pela opacidade total ou parcial dele. Isso pode ocorrer devido a complicações no desenvolvimento do feto por características hereditárias.

Esta doença é a causa mais comum para a cegueira infantil e requer um diagnóstico rápido e preciso… Isso para que as chances de recuperar ou salvar parte da visão sejam maiores.

O tratamento pode variar de acordo com o estágio da doença, intensidade e principalmente, a idade da criança.

Em alguns casos, a cirurgia de catarata pode ser mais eficiente. Nas primeiras semanas de vida, o procedimento responde a resultados além do esperado, com cirurgias mais bem-sucedidas e melhor recuperação dos pacientes.

 

Estrabismo

Responsável pelo desalinhamento dos olhos para direções diferentes, o estrabismo pode ser observado já nos primeiros anos de vida.

Uma das doenças oculares em crianças mais comuns, o estrabismo pode ocorrer devido a fatores genéticos, como: a paralisia cerebral, síndrome de Down e hidrocefalia.

Os sinais apresentados por quem a desenvolve são:

  • embaralhamento da visão,
  • desfoque visual e até mesmo
  • piscar constantemente.

Existem três tipos de tratamento, que visam preservar a visão do paciente e alinhar os olhos de maneira que seja possível recuperá-la.

O uso de colírios oftalmológicos, óculos de grau e até mesmo cirurgias, que são recomendados para os casos mais fortes, podem ajudar a amenizar o problema.

É importante lembrar que quando mais cedo for realizado o diagnóstico, maior a possibilidade de tratamento, principalmente na fase infantil.

Compartilhar é se importar com quem você gosta. Mostre para uma pessoa que você gosta que você se importa com ela. Compartilhe esse conteúdo!

 

# Leia também: Exercícios Oculares Podem Restaurar a Visão

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
Your SEO optimized title page contents